Como usar a história da sua empresa como fonte de ideias para novas receitas

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Qualquer curso introdutório ao mundo dos negócios geralmente se baseia sobre um conceito-chave: você precisa de um propósito. Por que você abriu a sua empresa? Por que você faz o que faz atualmente? E, mais importante, como você faz a vida dos seus consumidores ser mais fácil? Para ser bem-sucedido, o propósito principal deve ser o fator decisivo em tudo o que você faz. Mas vamos dar um passo adiante: esse propósito deve estar presente em tudo o que você faz e que você diz no seu negócio. É um componente essencial da história da sua empresa.

Sim, a sua empresa tem uma história. Seja você uma gigante global, uma usina de força nacional ou um pequeno comércio local, seu negócio tem uma história para contar. Sua estratégia de negócios é uma manifestação dessa história.

Suas campanhas de marketing contam essa história para engajar a sua audiência. A sua jornada de compras leva a sua audiência para essa história e as torna parte dela. E o que se segue é a lição: você deve permanecer tão bom, senão melhor, do que a sua história original ou manchará a sua reputação. Você precisa ser mais “O Despertar da Força” do que “A Ameaça Fantasma”, em analogia ao universo Star Wars.

Se for cativante e bem contada, a história da sua empresa vai engajar o público e tornar aqueles espectadores passivos em consumidores de verdade. A história pode seduzi-los a pagar por um serviço e estimular que eles digam a outras pessoas como foi a experiência. E isso vai levar o seu negócio a um sucesso ainda maior.

Como você apresenta a história da sua empresa do jeito certo?

“Storytelling” parece ser a palavra da vez no mundo do marketing e o advento do marketing de conteúdo como uma disciplina trouxe de volta esse conceito para o centro das atenções. “Aprenda com a ficção”, nos disseram. Existem várias maneiras de transformar o arco narrativo, conhecido como “a jornada do herói”, de Joseph Campbell, em uma estratégia de marketing.

Mas vamos ser sinceros: isso é um pouco assustador. Líderes empresariais e profissionais de marketing estão cada vez mais confortáveis em lidar com análise de dados do que em sentar em volta da fogueira com as crianças para contar uma história. Então, como você pode contar a sua história sem gastar uma enormidade de recursos?

1. Se mantenha simples em sua essência

Assim como os vendedores têm um pitch (discurso) de 2 minutos para vender um produto, você deve estar apto a contar a história da sua empresa com uma simples frase. No caso da Patagônia [roupas e acessórios para esportistas e aventureiros], o objetivo da empresa é “construir o melhor produto, não causar danos desnecessários e usar os negócios para inspirar e implementar soluções para a crise ambiental.

Já para a JetBlue [companhia aérea], a ideia é “inspirar humanidade, seja no ar ou no solo”. Veja como essas frases estão relacionadas não apenas com a estratégia de negócios, mas também com as histórias que são contadas por meio das campanhas de marketing.

2. Seja consistente

Consistência é a chave. Você não quer que os consumidores visitem o seu site, a sua loja ou conversem com o serviço de atendimento ao consumidor e tenham três experiências distintas. Sua história – e o tom de voz que você utiliza para contá-la – devem permear tudo o que você faz.

Isso deve ser visto na sua presença online, nas consequências do seu marketing e na experiência vivenciada na sua loja. Uma vez que as pessoas saibam o que esperar e comprem essa ideia, então sua história poderá seguir para o capítulo seguinte.

3. Desperte gatilhos e motive

A sua história precisa engajar as pessoas. Você está contando aos consumidores a sua história visando atrair pessoas para o seu negócio, para comprarem de você e para que se tornem consumidores leais. Então, desperte uma chama dentro delas e mantenha-as motivadas. O que em sua empresa é tão essencial na vida dessas pessoas? Por que elas não podem viver sem você? Conte essa história e elas continuarão vindo até você.

4. Seja autêntico

É inquestionável, mas não existe razão de contar uma história de uma empresa, digamos, orgânica e provedora de uma alimentação sustentável se o que você vende é comida congelada industrializada em grandes quantidades. A maneira mais rápida de afugentar um consumidor em potencial é mentindo para ele.

Você se lembra quando a Pepsi anunciou os seus sucos Naked como incrivelmente saudáveis, sem açúcar e cheio de ingredientes valiosos como couve? Acontece que aquilo não era verdade. Portanto, seja autêntico. A história que ressoa junto com a sua marca, a maneira como você a conta, o seu propósito e a sua visão devem ser honestos ou você corre o risco de ser acusado de fraude.

5. Aprenda com os líderes

Grandes empresas globais, como Nike, Google e Dove, são consideradas renomadas contadoras de histórias. Empresas digitais disruptivas, como Airbnb, Blue Apron e Warby Parker cresceram com a ideia de que o storytelling é fundamental para o crescimento da marca.

Mesmo que você seja um pequeno comerciante, você pode aprender lições de como, por exemplo, a Dove comunica suas ideias apelando para a emoção das pessoas; ou como a Nike inspira a motiva seu público a buscar sempre o melhor. Pense em como você pode adaptar essas técnicas ao seu próprio negócio.

Storytelling está aberto a todos, independentemente do tamanho

Você é um pequeno comerciante local ou está apenas começando e tem a sensação de que não conseguirá competir com esses exemplos? Bom, você não precisa competir com eles. Você tem a melhor das histórias ainda não contadas: você é um azarão. E todos gostam de apostar no azarão. Como disse Malcolm Gladwell, em palestra no TedX, “quando um azarão vence o mundo parece mais justo”.

“Se o mais forte vencesse todas as batalhas não haveria mais esperanças para o restante das pessoas, não é mesmo?”, ele dizia. “Se as mesmas pessoas que tem todo o poder, o dinheiro e a autoridade fossem ganhar todos os concursos, qual seria o sentido de todos nós continuarmos em frente? Eventualmente um de nós vai parar lá no topo. Eu penso que isso é profundamente verdadeiro e é isso que move os azarões”.

Apenas faça

É realmente simples. Pare e pense e considere o propósito da sua companhia. Considere quem é o seu consumidor ideal e por que eles deveriam comprar de você ao invés de comprar dos seus concorrentes, sejam eles grandes ou pequenos.

Além disso, considere a personalidade deles, as necessidades, os desejos e veja quais são aqueles que combinam com a sua companhia. Mas, mais importante, considere como torná-los verdadeiros heróis na jornada da sua empresa. Uma vez que isso seja feito, a história vai fluir. E vai evoluir com eles.

A história da sua empresa é algo vivo e que precisa de atenção. Mas antes de ir em frente, você precisa começar pelo início. Pegue papel e caneta, aqueça os dedos para o seu teclado e, seguindo as palavras da gigante Nike, “apenas faça”.

LEIA MAIS:

ctas_sage7

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn