Como motivar equipes e liderar pessoas

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Uma organização prospera quando seus funcionários não só estão envolvidos, mas também inspirados. Saber como motivar equipes e como liderar pessoas é uma questão debatida há décadas e até hoje recebe visões contraditórias. E é por isso também que ela é sempre estudada.

Desse questionamento, algumas conclusões já foram tiradas como o fato dos líderes não nascerem líderes, mas sim se transformarem por meio da experiência, competência e aprendizado. Porém, ainda há muitas outras discussões em aberto com ideias contrárias ou ainda imprecisas acerca do assunto.

É por isso que a empresa de consultoria Brain & Company realizou um programa de pesquisa recentemente no qual mais de 2.000 participantes responderam questões sobre liderança e inspiração no mundo corporativo atual. O resultado surpreendeu até mesmo o veículo Harvard Business Review, dedicado a cobrir o tema há várias décadas.

Qual a lição aprendida?

Assim como os líderes que possuem um ótimo desempenho, mas que podem fazê-lo a um custo que uma empresa muitas vezes não está disposta a suportar, aqueles que se concentram apenas no motivacional podem ter performances terríveis.

Portanto, os líderes que de fato inspiram suas equipes são os que usam uma combinação única de forças para motivar as pessoas a assumir missões ousadas, mantendo a equipe como a responsável diretamente pelo resultado.

Em outras palavras, os líderes inspiradores são aqueles que conseguem capacitar seus colegas e funcionários a atingir metas e não aqueles que centralizam e mantêm o controle de tudo. Eles são aqueles que podem combinar suas forças para fornecer aos indivíduos e equipe o real empoderamento.

Como foi feita a pesquisa?

Os 2 mil funcionários tiveram que classificar atributos que os fazem se inspirar nos colegas. Uma lista com 33 características foi fornecida, e as respostas mais recorrentes foram classificadas em quatro áreas, cujas características mais votadas foram:

  1. Desenvolvimento de recursos internos: tolerância ao estresse, auto-estima e otimismo
  2. Conectividade com as pessoas: vitalidade, humildade e empatia
  3. Definição do tom: abertura, altruísmo e responsabilidade
  4. Liderança: visão, foco, servidão e patrocínio

Como é possível notar, as pessoas se inspiram por uma quantidade completamente diferente de atributos. Aliás, só o fato de ser enxergado pelos demais colegas com um dos atributos de um dos quatro grupos já aumentaria a chance de você ser visto como inspirador ser maior em relação, tamanha é a disparidade. Isso demonstra que a inspiração varia de acordo com o contexto, cultura, estratégia e mercado de cada empresa.

A característica mais inspiradora

Contudo, existe um único atributo que os respondentes indicaram que importa mais do que qualquer outro da lista dos 33 presentes: a capacidade de se manter focado. E ser focado num sentido de estado no qual você pode permanecer calmo mesmo sob altíssima pressão, escutando todos os presentes e mantendo a empatia.

Caso você decida investir suas energias com muita intensidade no desenvolvimento de um único atributo, segundo a pesquisa, escolha a capacidade de se manter focado, centrado nos objetivos. Envolva todas as pessoas e se mostre completamente presente no dia a dia delas.

Para liderar, você precisa fazer diferente

Se você tem a intenção de que as pessoas mudem seu comportamento no seu ambiente de trabalho, você precisará agir de maneira diferente com elas. Para tanto, é necessário reconstruir a cultura encontrando novas formas de executar os trabalhos atuais.

Em suma, descentralizar o poder e passar a dar maiores responsabilidades, sem deixar de cobrar, é claro, pode ser um bom começo. Um bom gestor é aquele que fornece as ferramentas adequadas, dá liberdade e responsabilidade para seus funcionários, porém também estabelece prazos e metas para cobrá-los regularmente com firmeza.

Basicamente, se você quer mudar a forma de “ser” da sua empresa, você antes precisa mudar a forma de fazer as coisas. Líderes só conseguem transformar um ambiente fazendo as coisas de maneira diferente.

Cada macaco no seu galho

Veja bem, liderança eficiente não é algo que se observa e copia de um lugar para o outro, imaginando que tudo dará certo. Será que se Steve Jobs fosse o técnico de time de futebol e aplicasse suas metodologias ele conseguiria ter o mesmo sucesso que teve com a Apple? Muito provavelmente não. As naturezas são extremamente únicas.

Para encontrar um desempenho acima da média, o perfil do líder precisa refletir o modelo de negócios, contexto, estratégia e cultura na qual a empresa está inserida e isso muda em cada mercado, por isso é tão difícil definir um “líder perfeito”. Obviamente, uma empresa que ganha dinheiro por causa do seu marketing ousado dificilmente vai ser inspirada por um líder cujo principal talento é a redução de custos, não é verdade?

Entenda o posicionamento cultural e estratégico da empresa e só assim você poderá incutir seu pensamento nos demais. A mudança pode e vai ser dolorosa para a maioria das pessoas no início, pois o ser humano tende a buscar rotinas. Busque fazê-las compreender que é necessário uma mudança de hábito para criar uma nova rotina, melhor e que gere mais valor e crescimento.

Não se esqueça de trabalhar o foco (no sentido de comprometimento), ele é o atributo mais respeitado. Afinal, nada como quem veste a camisa da empresa e desperta o mesmo nos demais colegas de trabalho.

LEIA MAIS:

O que achou do tema? Interessante? Não deixe de contar para gente suas experiências, queremos ajudá-lo com os principais desafios da sua empresa.

*Inspirado na excelente coluna de liderança de Eric Garton, da HBR

banner-sage-business

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn