Controle de estoque: 5 erros que você não pode cometer

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

controle_de_estoque

O controle de estoque da sua empresa está diretamente ligado ao sucesso e lucro das operações. Afinal, estoque é dinheiro. Por isso, para que os resultados sejam sempre positivos, é preciso adotar estratégias que permitam minimizar e prevenir possíveis erros, tanto em âmbito administrativo quanto operacional.

Listamos a seguir 5 erros de controle de estoque que devem ser totalmente evitados pela sua empresa. Adotando as estratégias corretas, é possível manter uma gestão de estoque saudável, transparente e que possibilite boas tomadas de decisões.

1. Não planejar em médio e longo prazo

Quando se fala em gestão de estoque, deve-se automaticamente relacionar o planejamento a médio e grande prazo. O grande erro de gestores de pequenas empresas é apostar em um controle imediatista, que se concentra em comprar, armazenar e vender, num curto espaço de tempo.

Você precisa planejar as aquisições com antecedência, preparando-se, inclusive, para datas comemorativas. Entende-se como essencial a análise do mercado, sazonalidade, demanda e gestão das compras.

Com um planejamento antecipado a médio e longo prazo é possível reduzir prejuízos oriundos da falta ou excesso de produto ou da compra em caráter de urgência, que muitas vezes resulta em preços menos atrativos.

2. Fazer o controle de estoque manualmente

A automação de processos é uma realidade que deve ser encarada também pelos pequenos empresários. Adotar sistemas que permitem o gerenciamento dos itens em estoque minimiza as possibilidades de erro, reforça a segurança no armazenamento dos dados e facilita o compartilhamento interno de informações.

Além de garantir eficácia na gestão de estoque, investir em sistemas informatizados facilita também as tarefas administrativas e financeiras, como controle financeiro e emissão de recibos

3. Comprar itens em excesso

Para não cometer esse erro, é interessante observar a sazonalidade, ou seja, as épocas do ano nas quais as vendas estão em alta ou em baixa. Adquirir quantidades além do necessário resulta em itens obsoletos e comprometimento do capital da empresa, que poderia ser investido em produtos realmente necessários naquela ocasião.

4. Não detalhar itens do estoque

Identificar corretamente todos os detalhes de cada um dos itens do que estoque pode ser considerada uma tarefa desnecessária, mas causa grande impacto na análise do cenário econômico da empresa.

Informações como cores, modelos e medidas são essenciais para que o gestor consiga decifrar quais itens são os mais vendidos. Mesas de uma mesma marca e modelo, por exemplo, podem ser identificadas como ”mesa marfim com 4 cadeiras”, ”mesa branca com 4 cadeiras” e ”mesa branca com 6 cadeiras”.

5. Descartar a importância da atualização do inventário

Esse pode ser considerado o pior dos erros cometidos, até mesmo o mais fatal. Não elaborar um inventário, ou mantê-lo desatualizado, é caminho certo para problemas de gestão. Quando uma empresa não tem acesso à realidade de seu estoque, torna-se complexa a tarefa de comparar estoque físico e contábil, identificar itens obsoletos ou, até mesmo, reabastecer o estoque.

Você já parou para analisar se está cometendo estes erros no seu controle de estoque? Deixe seu comentário e compartilhe sua experiência conosco!

 

banner-sage-business

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn