Franquia ou empresa própria: qual o melhor investimento?

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Franquia ou empresa própria?

Foi-se o tempo onde as pessoas se contentavam em conquistar um cargo numa empresa e trabalhar arduamente para subir de posição. Especialmente as mentes mais criativas começaram a perceber que, para que conseguissem uma realização completa no campo profissional e até pessoal, precisariam se aventurar pelo caminho do empreendedorismo.

Dessa forma, abrir um negócio tornou-se quase uma necessidade e é nesse contexto que surge a grande dúvida: qual o melhor investimento? Com a franquia ou empresa própria como alternativas, cabe ao futuro empresário descobrir qual opção atende mais ao seu perfil. No post de hoje, vamos ajudar a elucidar um pouco essa questão. Confira!

Primeiramente, é importante deixar claro que não existe resposta certa sobre qual é o melhor modelo de negócios. Tanto a franquia quanto a empresa própria possuem desafios específicos, vantagens e desvantagens, e só uma boa análise do contexto faz com que a escolha por algum dos dois modelos seja a melhor, levando em conta questões como a experiência e perfil do empreendedor, além da ideia do negócio, por exemplo.

Franquia

O mercado de franquias está em franco crescimento no Brasil e as vantagens de investir nesse tipo de empreendimento são muitas. Uma das principais é a segurança: como a marca já está testada e aprovada no mercado, o futuro empresário corre menos riscos. O modelo de negócios já se mostrou viável e o proprietário vai ter que se preocupar apenas com o bom funcionamento, o que também é tarefa mais simples — afinal, os fornecedores de matéria-prima e os prestadores de serviço já estão desenvolvidos.

O marketing é outro fator que atrai muitos empreendedores para o universo das franquias. Apesar de as marcas já estarem consolidadas, há um investimento maciço em publicidade, pois existe o interesse em manter-se no topo e também em vender mais royalties para futuras lojas. O franqueador também oferece valiosa transferência de know-how, além de suporte técnico, com acesso facilitado a manuais detalhados de gestão e do cálculo do preço de vendas.

Outra vantagem do modelo de franquia é o suporte que o franqueado recebe, principalmente quando ainda está começando. A fase de maturação de um negócio próprio é, normalmente, bem maior porque o empreendedor não possui ainda um modelo de gestão já estabelecido e que comprovadamente funcionou com outros franqueados da rede.

Uma franquia é uma ótima pedida quando o nicho de mercado que você escolheu para empreender é muito disputado. Estabelecer um negócio próprio em um mercado muito concorrido é extremamente difícil, porque você estará disputando com marcas já consolidadas, que investem pesado em marketing e têm a possibilidade de negociar em escala com fornecedores.

Como ponto negativo, há a pouca flexibilidade: o franqueado precisa seguir as regras e padrões estabelecidos pelo franqueador, sem muito espaço para inovações ou mudanças. Há também o preço a se pagar: para usar a marca, é necessário investir uma boa quantia na aquisição dos direitos de franquia, o que nem sempre é possível para quem está começando a se aventurar pelo mundo dos negócios.

Negócio próprio

A principal vantagem é a liberdade criativa: com um negócio próprio, o empreendedor pode criar a sua história e estabelecer as regras em sua própria empresa. Além disso, não há a necessidade da compra da franquia. O futuro empresário pode investir exatamente o valor que tem na conta, além de criar o próprio logotipo, a identidade e o projeto da marca de acordo com a visão e os valores que julgar adequados. Há autonomia total nas decisões e na gestão da empresa.

No entanto, nesse modelo os riscos também são maiores. Não existe um histórico de sucesso ou alguma experiência anterior para se basear, e será necessário executar o projeto para saber o que trará resultados efetivos. Ou seja, se por um lado os lucros podem ser exorbitantes, por outro os riscos e prejuízos também podem ser maiores. Vale lembrar que no Brasil a burocracia e a carga tributária envolvidas na criação de um negócio são imensas. Portanto, é preciso estar preparado para arcar com os custos e a papelada.

Lembre-se: um empresário experiente ou um empreendedor com características dinâmicas e ideias inovadoras pode ver no modelo de franquia um limitador. O franqueado possui uma série de restrições que o protege de alguns erros, mas pode também limitar os seus ganhos e expansão.

Franquia ou empresa própria: uma questão de perfil

A chave para entender a diferença entre o negócio próprio e a franquia é a liberdade. A franquia possui uma série de restrições, até mesmo o lugar em que a loja será instalada precisa, geralmente, ser aprovado pela franqueadora. Se isso, por um lado, gera um menor risco para o negócio, ele pode ser uma pedra no sapato para o empreendedor dinâmico, que gosta de arriscar, modificar os produtos e serviços, e criar suas próprias iniciativas. Por isso, caso você tenha uma ideia inovadora, a franquia pode não ser a melhor opção justamente por essas limitações que ela impõe.

Como podemos ver, escolher entre aderir a uma franquia ou empresa própria vai depender do perfil do empreendedor. Ambas têm vantagens e desvantagens e o importante é saber quais características combinam mais com o futuro empresário.

E você, tem uma boa ideia e quer criar a sua empresa ou prefere contar com a segurança de ser um franqueado? Conte para nós nos comentários!

banner - 600x100

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn