Como preparar o seu back office para a Geração Z no Brasil?

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Agora que você já sabe como lidar com os Millennials, é hora de olhar para frente. A chamada Geração Z (tipicamente aquelas pessoas nascidas depois de 1995) está prestes a entrar no mercado de trabalho brasileiro e, assim como ocorreu com as gerações anteriores, é provável que muitos valores e expectativas para as suas carreiras precisem ser revistos.

Os departamentos de finanças e contabilidade não são costumeiramente os mais ágeis dentro de uma empresa, por isso é importante começar a planejar com antecedência as maneiras de atrair (e reter) os melhores talentos dessa geração que cresceu em meio à uma tecnologia avançada. Neste artigo, listaremoso três estratégias que os líderes dos setores de finanças e contabilidade podem usar para garantir que o seu escritório esteja pronto para receber a Geração Z.

1. Abrace uma cultura “de baixo para cima”

Se a cultura da sua empresa preconiza que todas as boas ideias vêm do topo, é hora de começar a pensar uma nova mentalidade. A Geração Z está acostumada a ser ouvida. Afinal, essa é a primeira geração inteiramente nascida no digital.

A Geração Z cresceu podendo compartilhar os seus pensamentos e sentimentos com o mundo por meio das mídias sociais. Além disso, a sua abordagem não é a de esperar pela mudança, mas sim de iniciar a mudança. Eles descobrem as coisas por conta própria, uma característica que os empregadores devem abraçar ao invés de fornecer instruções com guias passo a passo.

2. O feedback contínuo é uma obrigação

Os seus gerentes estão confortáveis para prover um feedback individual? De acordo com um estudo publicado pela consultoria de RH Randstad, quando se trata do ambiente de trabalho, a Geração Z quer ter contato pessoal com seus superiores e feedbacks regulares. Essa é uma geração que cresceu recebendo feedback quase que instantâneo nas redes sociais, em qualquer momento, e por isso não é nenhuma surpresa que eles esperem que ocorra o mesmo no ambiente de trabalho.

Os gerentes devem comunicar a missão e as metas do departamento de finanças regularmente, além de definir os tempos em cada semana para que os funcionários deem ou recebam feedback. Tenha gestores em sua equipe capazes de forjar bons profissionais e que estejam dispostos a agir como mentores de funcionários da Geração Z.

As avaliações anuais de desempenho não vão funcionar se não tiverem o suporte de um feedback contínuo. Um relatório publicado no MB Financial indicou que as pessoas da Geração Z querem receber feedback diários ou semanais, e não anuais.

Esses “check-ins” regulares também permitem que os gerentes acompanhem de perto a satisfação e o envolvimento dos funcionários. Isso é importante uma vez que a Geração Z considera que o trabalho do futuro deve se sobrepor às normas atuais.

3. Foco no crescimento da carreira

Esses check-ins regulares também servem para outro objetivo: eles permitem que os gerentes fiquem de olho na satisfação e no envolvimento dos funcionários. Esse é um ponto crítico, uma vez que a Geração Z considera que o emprego deve estar acima das normas atuais, como mostra um recente relatório da Adecco.

O relatório também descobriu que “crescimento na carreira” é o fator mais importante que a Geração Z considera em um primeiro emprego. Seu departamento de finanças ou contabilidade deve articular claramente os conhecimentos e as habilidades que as suas novas contratações podem esperar e como será o caminho da carreira a partir do momento em que eles assumirem a vaga.

Lembre-se que essa geração já é experiente em tecnologia, então se o seu escritório contar com uma tecnologia desatualizada ou ainda formas de entrada de dados manuais, certamente é mais importante considerar primeiro uma atualização.

LEIA MAIS:

banner-sage-business

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn