Conheça as 4 palavras mágicas do CEO da Amazon para evitar atritos de ideias

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

palavras-magicas-evitar-atritos

Conflitos de ideias podem ser saudáveis. Eles estimulam um ambiente mais criativo e menos centralizador e cego na empresa. Porém, quando um líder tem uma visão estratégica e não pode desperdiçar tempo com reuniões voltadas a debates, ele precisa saber como evitar atritos com a equipe sem desmotivá-los. As tais palavras mágicas.

E é neste sentido que o CEO da Amazon, Jeff Bezos, deu um bom exemplo de como um líder pode se comportar nessas situações na qual a sua visão do trabalho é divergente dos funcionários. Segundo ele, tudo é relativo à comunicação clara e direta.

O exemplo foi escrito em uma carta que ele entregou aos acionistas da Amazon neste mês, explicando que para a Amazon manter-se competitiva todo dia precisa ser “o dia 1” da companhia, pois o dia 2 é seguido de estagnação, irrelevância, declínio e morte — numa alusão de que a empresa precisa se comportar como uma startup, mesmo sendo gigante.

As 4 palavras mágicas

Jeff Bezos recomenda aos gerentes, diretores e líderes de empresas a usar com mais frequência a seguinte frase no ambiente de trabalho:

Discordo e me comprometo

O objetivo, segundo Bezos, de “discordar e se comprometer”, é fazer com que a equipe não leve para o lado pessoal e consiga absorver o seu ponto de vista rapidamente de maneira honesta e não gaste energia tentando convencê-lo do contrário. Veja um trecho do que ele escreveu na carta, em tradução literal:

“Esta frase salva muito tempo. Se você tem convicção em uma determinada direção, mesmo que não haja consenso, é útil dizer: ‘Olha, eu sei que discordamos sobre isso, mas você está comigo nessa? Discorda e se compromete?’ No momento em que você chega a este ponto, ninguém consegue saber a resposta com certeza, e você provavelmente vai receber um sim rapidamente.

Eu discordo e me comprometo o tempo todo. Recentemente, tivemos a luz verde para uma produção original da Amazon Studios. Eu disse à equipe minha opinião: debati se era interessante o suficiente, complicado de produzir, que os termos do negócio não eram bons e que nós teríamos muitas outras oportunidades. Eles tinham uma opinião completamente diferente e queriam seguir em frente. Eu escrevi de volta imediatamente com ‘Eu discordo e me comprometo, e espero que se torne a coisa mais assistida que já fizemos’. Considere o quanto mais lento este ciclo de decisão teria sido se a equipe realmente tivesse que me convencer, ao invés de obter o meu compromisso.”

Para Bezos, mostrar que você discorda é algo honesto e genuíno e sua equipe precisa disso para poder compreender sua visão, mesmo que ele suporte sua decisão. Afinal, uma vez comprometido, a cobrança será grande e a equipe já está ciente dos desafios.

Confiança e cobrança

Muitos líderes abraçam os lemas de suportar ações da equipe, porém não os pratica quando um conflito de ideias surge. Afinal, é de sua natureza tomar riscos calculados, portanto quando há muita desconfiança há também uma tendência a descartar projetos. Basta não fornecer recursos ou o suporte adequado.

Por isso, é muito importante criar uma cultura de confiança. Os líderes precisam confiar nas equipes que contrataram, formaram e desenvolveram. Mas, claro, apenas dizer sim para tudo não é a solução. Exigir comprometimento e resultado é uma via de mão de dupla com a confiança providenciada.

Um bom líder sempre deve se comprometer, fornecer recursos, dar feedback e cobrar seus funcionários com metas e objetivos estipulados num determinado prazo de tempo. Só assim será possível validar se as decisões foram tomadas corretamente e melhorar sem se autossabotar.

LEIA MAIS:

E você? Gostou da abordagem de Jeff Bezos neste tipo de situação? Tem alguma experiência que queira compartilhar? Deixe o seu comentário!

*Inspirado pelo excelente artigo de Justin Bariso da Inc.

relacionamento-contabil-plataforma-sage

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn