Planejamento estratégico: como começar e implementar?

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

como fazer um planejamento estratégico

Toda empresa que deseja crescer no mercado e aumentar sua rentabilidade tem por obrigação estabelecer um planejamento estratégico da sua atuação. Mas por onde o empresário deve começar? Como funciona tudo isso? Essas são questões que, aparentemente, parecem difíceis de serem respondidas, mas não são.

Fazer um planejamento estratégico, além de fundamental, é uma atividade relativamente simples, que exige conhecimento sobre o empreendimento, uma grande dose de dedicação e um sistema de avaliação.

Começando um planejamento estratégico

A base de um planejamento estratégico é a definição da cultura organizacional de sua empresa (missão, visão e valores). Com base nesses pontos, pode-se estabelecer metas que, por sua vez, devem ser as mais específicas possível. Determine exatamente o que ou onde se quer chegar, em quanto tempo e qual a grandeza escalar dessa meta.

Por exemplo: quero aumentar minhas vendas (o que) em 15% (grandeza escalar) no ano de 2016 (quanto tempo). Mas seja sempre realista. Não coloque metas exageradas ou muito fáceis de serem atingidas.

Estude a sua empresa e o mercado

Após estabelecer uma meta, é preciso definir a maneira como isso deve ocorrer. Nesse ponto, o empresário precisa estudar sua empresa, avaliando a eficiência de seus processos e identificando as suas forças e fraquezas, listando-as para a construção de um futuro diagnóstico geral do processo.

Encerrada essa etapa, chegou a hora de olhar para o mercado e procurar por oportunidades que favoreçam a sua empresa, como necessidades não declaradas dos consumidores ou falhas que a concorrência comete e que podem beneficiar seu negócio. Deve-se também olhar para o mercado e analisar as possíveis ameaças, como as altas taxas de importação ou legislações que exigem uma adequação ou investimento maior.

Pegue todos esses dados e avalie a real situação da sua empresa, observando o cenário interno (forças e fraquezas) e externo (oportunidades e ameaças).

Busque inspiração nos concorrentes

Buscar inspiração não é copiar. Para desenvolver as melhores práticas, é muito comum fazer benchmarking, que consiste em selecionar alguns pontos críticos (geralmente as fraquezas identificadas internamente) e comparar com os mesmos pontos dos seus principais concorrentes, identificando a maneira como eles atuam sobre aquela questão e adaptando essa prática à sua empresa. Essa é uma atitude legal e utilizada com frequência no mundo dos negócios.

Defina métricas para avaliação de resultados

Antes de começar a desenvolver o seu planejamento estratégico, pense em como avaliar a evolução do processo depois. Pegando o exemplo do aumento de vendas em 15% citado anteriormente, podemos definir que um dos métodos de avaliação será a comparação dos resultados obtidos no mês com o mesmo mês do ano anterior, podendo ainda estabelecer comparativos trimestrais e semestrais.

O processo de avaliação não pode ser feito apenas ao final da aplicação de um planejamento estratégico. Essas mensurações devem acontecer ao longo de toda a ação para que, se necessário, estratégias sejam revistas ou metas sejam modificadas. Esse tipo de planejamento só é estratégico pois se adapta à realidade do momento, ou seja, tem fluidez. Um planejamento engessado perde a sua força muito fácil, pois não leva em conta a dinâmica de mercado.

Já montou seu planejamento estratégico para este ano? Conte-nos um pouco mais nos comentários!

BANNERs_blog_GENERICO735x123

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn