Por que o aumento da confiança na indústria brasileira em 2019 é bom para o seu negócio?

Perspectivas positivas no início do ano podem ser converter em um ótimo momento para estruturar melhor a sua empresa e investir.

O ano de 2018 foi bastante complicado dos pontos de vista econômico e político, mas ao que tudo indica o aumento da confiança na indústria para 2019 pode tornar o cenário mais interessante para se fazer negócios neste ano.

O Índice de Confiança da Indústria (ICI), calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), subiu 2,6 pontos na última pesquisa realizada, no mês de janeiro, chegando a um total de 98,2 pontos. Trata-se do maior nível percebido desde agosto de 2018, com crescimento observado em 12 dos 19 segmentos pesquisados.

Isso é bom para os negócios?

As perspectivas são animadoras. Em um cenário com menos incertezas políticas, a tendência é que a economia também acompanhe o mesmo índice de crescimento. A pauta do novo governo prevê uma série de reformas que são vistas com bons olhos pelo mercado. Se elas de fato ocorrerem, sem dúvida teremos um período maior com os índices de confiança aumentados.

Com o ICI em alta, as perspectivas melhoram em praticamente todos os aspectos. As indústrias passam a investir em contratações e no aumento da produção se houver demanda por parte dos consumidores. A economia volta a girar em volumes mais altos quando a quantidade de negócios aumenta – fato que tem sido percebido também nos bons índices da Bovespa no início deste ano.

“Em janeiro de 2019, a percepção sobre a situação atual dos negócios continuou evoluindo lentamente, sob influência de um ritmo fraco de atividade, como comprova a queda do Nível de Utilização da Capacidade no mês. Mas o setor industrial dá sinais de esperar uma retomada nos próximos meses, após a expressiva desaceleração do segundo semestre do ano passado”, explicou Aloisio Campelo Jr, superintendente de Estatísticas Públicas da FGV em entrevista ao site G1.

Como a sua empresa pode se aproveitar desse bom momento?

Um cenário otimista é positivo em diversos aspectos e sua empresa pode tirar proveito disso. Para aquelas companhias que amargaram prejuízo ou estagnação em 2018, esse é o momento ideal para colocar as contas em dia. Rever as despesas, quitar as dívidas e se preocupar em aumentar o caixa para novas empreitadas é o primeiro passo para garantir que esse cenário favorável se converta em melhores resultados.

Já para aquelas companhias que passaram pela crise e ainda saíram dela com saldo positivo, o momento é de dar sequência ao planejamento mirando em possíveis investimentos em infraestrutura ou que visem dar suporte a um eventual aumento de demanda. Por exemplo, pode ser a hora perfeita para adquirir maquinários mais modernos ou mesmo para adotar softwares de gestão mais eficientes.

Se houver aumento de demanda em razão de situações mais favoráveis de consumo, você precisará ter ainda colaboradores preparados para dar conta do novo volume. Assim, contratá-los e treiná-los desde já pode garantir mais eficiência e produtividade quando chegar a hora de eles efetivamente começarem a atender seus novos clientes.

Expectativa é que o consumo também aumente

O cenário otimista por parte das indústrias funciona em efeito cascata. Se as empresa se sentem mais confiantes, investem e contratam mais pessoas. Novas oportunidades de trabalho significam mais pessoas com poder aquisitivo para consumir. Mais pessoas consumindo resulta em aumento na produtividade da indústria e, como consequência, necessidade de contratação de mais pessoas. É um ciclo que se retroalimenta.

Dessa forma, chegamos a um dos pontos mais importantes para o crescimento da economia: o aumento do consumo. Encontrar o momento certo para estimular os consumidores pode fazer toda a diferença para o seu negócio. Dessa forma, é fundamental que o seu planejamento contemple desde já os investimentos em marketing, publicidade e propaganda visando atrair novos clientes.

Não é uma ciência exata, mas há tendências

Todos os prognósticos no início do ano vislumbram um cenário positivo nos próximos seis meses no Brasil. Entretanto, vale lembrar que não estamos falando aqui de uma ciência exata: em um curto espaço de tempo as coisas podem mudar. Todavia, para este momento, vale a pena apostar na confiabilidade crescente e dar início a possíveis investimentos.

Empresas mais sólidas têm maiores chances de se destacar no mercado em momentos de retomada de crescimento. Isso porque a simples reorganização leva tempo e aquelas companhias que estão melhor preparadas acabam levando vantagem nos primeiros meses. Assim, é de fundamental importância que você consiga colocar a sua empresa nesse patamar.

Alguns procedimentos podem ser de grande valia para facilitar as coisas. Aqui vão algumas dicas:

1. Aposte no planejamento

Não dê tiros no escuro. É hora de reunir a sua equipe e elaborar um planejamento consistente para os próximos 12 meses, no qual estejam compreendidas ações tanto em cenários positivos quanto negativos. Mais do que simplesmente traçar metas, é preciso delinear os meios que serão empregados para atingi-las e quais os prazos necessários para que isso ocorra.

2. Torne os processos mais eficientes

“Enxugar a máquina” é uma expressão que todo administrador conhece, mas nem sempre coloca em prática. Rever processos e adotar tecnologias onde for possível é a melhor maneira de tornar a sua empresa mais eficiente sem que isso implique em aumento de custos em um primeiro momento. Colocando a casa em ordem, torna-se mais fácil operar em um ritmo acelerado.

3. Invista em tecnologia

Não há como fugir: hoje, uma empresa para ser competitiva no mercado precisa estar atenta às ferramentas mais modernas disponibilizadas em seu segmento. A inteligência artificial, a robótica e o machine learning são “caminhos sem volta”, feitos para automatizar processos e fazer com que a sua empresa ganhe tempo.

Não se trata meramente de reduzir funcionários e deixar máquinas operando. A grande questão aqui é liberar os seus colaboradores das tarefas burocráticas e mecânicas e deixar que eles dispendam mais tempo com atividades analíticas. Com acesso a mais dados, todos podem tomar melhores decisões – e é justamente isso que a sua empresa precisa: garantir um número cada vez maior de pessoas pensando o negócio.

LEIA MAIS:

Compartilhe: