Contador antenado: como ajudar os clientes na Black Friday e aumentar a percepção de valor do seu escritório

Fique de olho em uma das principais datas do comércio brasileiro e saiba como auxiliar seus clientes a faturarem mais nesse período.

Desde que entrou no calendário comercial brasileiro, a Black Friday ampliou o seu espaço a ponto de se tornar hoje uma das três principais datas do comércio ao longo do ano. Mais do que fazer o seu trabalho, um bom contador pode encontrar meios de como ajudar os clientes na Black Friday.

A edição deste ano está prevista para o dia 23 de novembro. Temos, portanto, pouco mais de dois meses para organizar as coisas e apresentar sugestões aos seus parceiros comerciais que podem resultar em mais agilidade no trabalho.

Como um consultor financeiro, seus serviços podem ser bastante requisitados nesse período.

Black Friday: qual a origem desse evento?

A Black Friday nasceu nos Estados Unidos. Por lá, na quarta quinta-feira do mês de novembro celebra-se o Dia de Ação de Graças. A Black Friday é o evento que acontece no dia seguinte.

Ela marca o início da temporada das vendas de Natal. Embora essas tradições não existam no Brasil, comercialmente a data foi importada para cá há cerca de 5 anos e desde então só tem crescido.

Um estudo realizado pelo Google indicou que as vendas nas lojas físicas cresceram até 3,5 vezes em relação às outras sextas-feiras durante a edição de 2016 da Black Friday.

Nos sites, as buscas por produtos também aumentam consideravelmente e praticamente todas as lojas trabalham com preços especiais para atender aos clientes nesse dia.

As promoções começam na sexta-feira, mas geralmente se estendem também pelo final de semana. As lojas ligadas à área de tecnologia aproveitam ainda a segunda-feira, que nos EUA tinha a tradição de ser chamada de CyberMonday. Ou seja, esse é um período no qual os seus clientes estarão trabalhando dobrado para dar conta de tudo e garantir um faturamento maior.

Como um profissional de contabilidade pode ajudar seus clientes na Black Friday?

Existem várias maneiras de ajudar as empresas no período que antecede a Black Friday. Tudo vai depender da quantidade de informações às quais você tem acesso.

Um profissional que trabalha internamente na empresa, por exemplo, poderá sugerir com mais facilidade projetos que nem sempre estarão acessíveis para profissionais terceirizados ou escritórios. Aqui vão algumas sugestões:

Ajudando a estimar as necessidades de estoque

Quando de estoque será necessário para suprir a demanda projetada? Profissionais de contabilidade com acesso ao histórico de vendas da empresa terão muita facilidade em fazer cálculos como esse.

Isso permitirá ao empresário comprar a quantidade correta de itens, evitando desperdícios ou a falta de estoque.

O primeiro passo é identificar quais são os itens com probabilidade de terem um aumento na procura e verificar se existe a oportunidade de reduzir os custos unitários com um pedido maior.

Nem todos os produtos têm as suas vendas aumentadas nesse período e, portanto, isso não significa dobrar o estoque da loja da noite para o dia. É preciso fazer compras de forma consciente e planejada.

Trabalhando na precificação de produtos

Qual é o desconto ideal para um produto ou qual estratégia será adotada para ele? Durante a Black Friday, alguns produtos são oferecidos com um desconto “estratégico”. A loja vende-os a preço de custo, pois sabe que esse é um grande chamariz para a venda de outros itens. No final ela acaba ganhando com itens que não estão em oferta, mas que podem acabar parando no carrinho do cliente.

Entender qual é o desconto máximo que pode ser concedido para um item sem que isso prejudique o faturamento é papel de um especialista em finanças.

Os descontos não podem ser arbitrados aleatoriamente, é preciso ter um embasamento e uma razão para cada concessão. Familiarizados com as finanças, os profissionais de contabilidade podem ser úteis nesse processo.

Orientando a emissão de notas fiscais

Em períodos em que as vendas aumentam, é comum que na pressa muitos colaboradores cometam erros na hora de emitir notas fiscais de venda. Por essa razão, centralizar as informações em um software de gestão financeira é o melhor caminho para minimizar problemas como esse.

Saber como relacionar e arquivar notas fiscais eletrônicas, por exemplo, é fundamental – e com o aumento de demanda talvez seja preciso deixar mais gente de olho nessas funções.

Ou seja, seu papel é dar suporte para que todos esses aspectos burocráticos relacionados aos tributos sejam executados da melhor forma possível. Só aí já reside uma grande oportunidade de viabilizar novos projetos junto aos seus clientes.

LEIA MAIS:

ctas_sage7

Comentários
Compartilhe: