Como aumentar as suas vendas por meio de marketplaces

BloSaiba como se aproveitar das diferentes possibilidades que os múltiplos canais de venda oferecem, mas esteja atento para suprir demandas maiores.

Com o crescimento do volume de vendas pela internet, alguns dos principais sites de e-commerce brasileiros acabaram se tornando referência para os consumidores. Saber como aumentar as vendas em marketplaces pode ser uma oportunidade de associar a sua marca com a dessas grandes companhias.

O modelo tem se revelado uma tendência ao longo dos últimos dois anos. O número de grandes lojas que disponibilizam oportunidades como essa cresceu, mas será que a sua companhia está preparada para expor produtos em diferentes vitrines?

O ambiente de marketplace requer muita atenção. Além de prever possíveis aumentos na demanda, há que se verificar a questão do custo do produto, uma vez que em caso de venda há repasse para o gestor da plataforma. Abaixo listamos algumas dicas para que você possa preparar melhor o seu comércio eletrônico para esse modelo de negócios.

1. Tenha preços competitivos para conquistar posições no mercado

Quando falamos de posicionamento em marketplace, o preço final que você pratica em um produto passa a ser um dos itens mais importantes. Um preço baixo provavelmente colocará o seu item no topo da lista em uma busca, o que aumentará de forma significativa as chances de que haja conversão em venda.

Porém, é justamente aí que entra a sua capacidade administrativa: é preciso encontrar um preço que seja ao mesmo tempo baixo e equilibrado, que permita que a sua empresa mantenha uma margem de lucro que justifique a operação. Dialogar com os seus fornecedores para conseguir boas ofertas na compra de itens pode ser um bom caminho.

2. A boa apresentação dos produtos conta bastante

Lojas mais simples muitas vezes não dão atenção a certos detalhes que as grandes companhias não deixam passar batido. A apresentação dos seus produtos deve ser impecável, o que inclui fotos de alta qualidade e descrições com o maior número possível de informações.

Entre os consumidores mais experientes pode haver uma certa desconfiança com relação à origem de um produto comprado via marketplace. Assim, preencher requisitos básicos na apresentação do produto transmite uma maior sensação de segurança. Por fim, lembre-se que a sua loja estará competindo com outras no mesmo local. Por isso, tudo aquilo que você puder fazer para se destacar certamente valerá a pena.

3. Pratique um preço justo no frete

Uma maneira que muitas empresas encontraram para ganhar mais visibilidade nas buscas é baixando o preço do produto além da média do mercado e adicionando essa diferença no valor do frete. O truque, pouco honesto, pode até servir para dar mais visibilidade aos produtos, mas faz com que o consumidor desista da compra e procure outras lojas.

Com relação ao frete, a sua política de preços deve ser a mais justa possível. Procure os Correios os transportadoras e tente negociar bons preços em relação ao volume de entregas que você tem todos os meses. Um frete mais baixo do que o do seu concorrente pode ser um grande diferencial, ainda que o seu preço final seja um pouco mais alto.

4. Invista na categorização de produtos

Não são apenas os aspectos relacionados à apresentação dos produtos que merecem atenção. É preciso pensar ainda nos elementos que facilitarão com que o consumidor encontre os itens nas buscas. Por essa razão, no momento do cadastro do item, é fundamental que você observe as categorias corretas e as palavras-chave necessárias para que ele seja encontrado.

É muito comum que os consumidores ao buscarem um produto dentro de um site utilizem um ou mais elementos disponíveis nos filtros. Por essa razão, quanto mais subsídios você oferecer, maiores são as chances que o seu item esteja bem posicionado em uma busca refinada. Lembre-se: consumidores que refinam a busca são mais assertivos e têm maiores chances de finalizar a compra do que aqueles que fazem buscas mais simples.

5. Bons negócios geram boas avaliações e recomendações

A seção de avaliação dos produtos é hoje um dos itens mais consultados nas páginas de produtos. As pessoas querem saber como foi a experiência não apenas com o item comprado, mas de todo o processo de compra naquela loja em questão. É por essa razão que você não deve descuidar de nenhuma das etapas do processo.

Seja atencioso. Se o cliente postou uma crítica, comente no espaço tentando esclarecer o motivo pelo qual as coisas não saíram como era esperado. Se postou um elogio, agradeça e mantenha aberta a porta para que novos itens sejam adquiridos. O relacionamento conta muito em se tratando de compras online e você deve dar atenção redobrada a esse aspecto.

6. Invista em automação e tecnologia

Trabalhar com vários marketplaces e atender a exigências e públicos distintos requer uma boa dose de organização. Além de montar um banco de dados completo sobre os seus produtos, você deve estar apto a encontrar os principais aspectos de cada um deles a serem destacados. Para facilitar a sua vida, muitas tarefas podem e devem ser automatizadas.

A gestão do inventário, por exemplo, é uma delas. Se um produto está sendo oferecido em três locais diferentes e um deles realiza a venda, automaticamente o sistema deve informar que aquele item em questão se tornou indisponível. Não faça o consumidor perder tempo tendo que cancelar compras ou aguardando estorno de valores do cartão de crédito: esses atrasos são um convite para que ele nunca mais volte à sua loja.

7. Aposte em nichos de mercado

Por fim, a última dica é voltada para aquelas empresas que têm condições de vender produtos para certos nichos de mercado. Por exemplo, vamos supor que sua loja venda produtos geek, com temática de super-heróis. Certamente são itens que terão visibilidade em uma grande loja de e-commerce. Porém, há oportunidades também em lojas de nicho.

Embora nesses casos a visibilidade seja menor, o tipo de público que acessa esse tipo de site é mais assertivo. Dessa forma, em termos proporcionais, as chances de que uma compra seja concluída permanecem no mesmo patamar. Cada caso deve ser analisado à parte, mas não desconsidere essas alternativas apenas pelo fato de elas terem uma audiência menor.

LEIA MAIS:

Software de gest„o empresarial

Comentários
Compartilhe: