Por que é melhor criar uma cultura de crescimento e não uma obcecada em performance?

Saiba as razões pelas quais apostar em um crescimento sustentável é uma maneira mais inteligente de gerir o seu negócio.

Crescer. Não há empresa que não tenha essa meta no horizonte. Entretanto, as estratégias que se pode adotar para alcançar esse objetivo são muitas – e algumas delas podem até dar resultado, mas não valem a pena. Assim, estar certo de como criar uma cultura de crescimento na empresa se torna uma missão complexa.

Não são todos os gestores que sabem lidar bem com essa situação. Alguns levam a sua equipe ao limite a ponto de tornar o ambiente de trabalho insustentável – o que resulta na perda de profissionais qualificados, mas que não aguentam um ritmo puxado por períodos tão longos. Assim, encontrar o equilíbrio é parte essencial desse processo.

Foco em performance: nem sempre é uma boa ideia

Vamos comparar o desenvolvimento de uma empresa com o desenvolvimento da musculatura de um atleta. Atletas de alto nível treinam em um ritmo intenso, mas nem por isso deixam de fazer intervalos entre uma sessão e outra. Isso porque o descanso muscular também é parte fundamental do processo de hipertrofia.

O mesmo cenário ocorre em uma empresa. Há determinados períodos em que é preciso aumentar a carga de trabalho visando grandes entregas e não há problema alguma em aumentar o ritmo de vez em quando. Porém, aumentos como esses devem ser pontuais e não contínuos, sob a pena de a sua performance começar a despencar.

A busca pelo equilíbrio

Nada de ser 8 ou 80. Você deve buscar o equilíbrio em suas ações e para criar uma cultura de crescimento não é diferente. Isso não é algo que vai ocorrer da noite para o dia e, portanto, você vai precisar de um bom planejamento e de ações consistentes para chegar aos resultados que deseja.

Isso inclui também um acompanhamento constante, muitas correções de rota no meio do caminho e feedbacks periódicos aos seus colaboradores. Eles precisam saber não apenas o que se espera deles, mas também onde estão acertando e onde estão errando – e o que podem fazer para se tornarem mais eficientes.

O que é uma cultura organizacional

A cultura organizacional nada mais é do que um conjunto de valores e crenças sobre as quais as pessoas constroem o seu comportamento. Se você projeta determinados valores para o futuro, de alguma forma a sua companhia deve possuí-los, pois é preciso que os seus colaboradores internalizem com o passar do tempo esses valores.

Temos muitos exemplos de empresas que não são bem-sucedidas nesse quesito pelo simples fato de que os valores que elas pretendem transmitir não estão presentes no cotidiano. Um exemplo clássico: não adianta a empresa tentar criar uma imagem de si como uma companhia preocupada com a responsabilidade social se ela tem pendências trabalhistas, salários em atraso ou não respeita a legislação. Em algum momento a verdade virá à tona e o ambiente de trabalho nunca será agradável.

Então, o que você precisa fazer?

Após definir os objetivos que você almeja atingir, é preciso entender como você pretende fazer isso e, para se chegar nesse “como”, é preciso levar em consideração um dos aspectos mais valiosos do seu patrimônio: os seus funcionários. Você precisa, de fato, ouvir o que eles têm a dizer para que possa corrigir os problemas de rota.

Os problemas internos devem ter prioridade de resolução e o público interno deve receber a mesma qualidade de atenção que você dedica aos seus clientes. É preciso identificar os aspectos de inconsistência, ou seja, aqueles pontos onde o discurso não condiz com a realidade e trabalhar para solucionar essas disparidades.

Crescimento constante x picos de crescimento

Acredite: se a sua empresa obteve um pico de crescimento, ligue o sinal de alerta. É bem possível que esse índice de crescimento não seja sustentável e que você precise fazer alguma coisa para compreendê-lo. Não se trata de preferir um tipo de crescimento a outro, mas sim de compreender os reais motivos de um faturamento mais alto e descobrir o que fazer para que ele se repita mais vezes.

Manter os funcionários trabalhando em um ritmo acelerado, acima da média, não é a resposta certa. Você precisa estruturar o crescimento e isso significa ampliar o quadro de funcionários, investir em ferramentas mais modernas ou ainda apostar em opções de terceirização para viabilizar o seu novo momento nos negócios.

LEIA MAIS:

banner-sage-business

Comentários