Como fazer mais com menos na manufatura moderna

Conheça quais são as técnicas e as tendências adotadas pelas grandes empresas para ter economia no processo de fabricação.

Fazer mais com menos na manufatura moderna. Esse é um mantra que vem sendo repetido por dezenas de empresas e não há empresário hoje que não busque a redução dos seus custos ao mesmo tempo em que consegue tornar toda a sua cadeia de trabalho mais produtiva. O segredo, entretanto, está em como fazer isso.

Obviamente, não existe uma fórmula pronta para o mundo dos negócios. Cada caso é um caso e deve ser analisado individualmente. Contudo, aprender com as experiências das empresas que conseguiram se mostrar bem-sucedidas nessa tarefa pode ser uma fonte de inspiração para que você reveja os seus processos e saia em busca de mais eficiência.

Algumas tendências, porém, podem ser observadas em muitos lugares. Novamente, cabe ressaltar que aqui não estamos falando de uma fórmula, mas esses conselhos certamente serão úteis no dia a dia da sua empresa.

A importância da automação

Tarefas repetitivas e rotineiras não precisam mais ter dedicação total dos seus colaboradores. Para isso, existem sistemas automatizados que podem ser capazes de concluir essas tarefas com altos índices de confiabilidade, a um custo menor e de forma mais rápida. Ou seja, somente vantagens.

A ideia é que os sistemas utilizados sejam adaptados à realidade do seu negócio. Sendo assim, o primeiro passo é observar quais são os itens que podem ser melhorados no processo de fabricação dos seus produtos. A busca por metodologias lógicas e pela otimização de recursos resultará na possibilidade de criação de sistemas mais eficientes.

Redução de custos: a importância da economia compartilhada

Vamos levar em consideração duas grandes empresas da atualidade: o Uber e o Airbnb. Ambas se destacam por intermediar transporte nas grandes cidades e locação de quartos e apartamentos, respectivamente. Contudo, nenhuma delas possui veículos ou imóveis compondo a base dos seus ativos.

O segredo aqui, portanto, é como gerir os serviços. Muitas vezes esse pode ser um caminho para a sua empresa. Você não precisa, necessariamente, ser o dono de uma tecnologia ou de certos equipamentos, mas deve ter acesso a eles de forma que o custo de produção seja menor. Em outras palavras, você não precisa produzir tudo, mas pode contar com empresas terceirizadas que sejam capazes de desenvolver certos itens, otimizando a sua cadeia de produção.

Passo a passo: analisando cada etapa do processo

Para que a automação ou mesmo a redução de custos por meio da terceirização de determinadas tarefas seja possível, é preciso, antes de tudo, observar cada etapa do processo. Muitas vezes, não é no todo que você fará modificações, mas sim em pequenos aspectos que, somados, podem resultar em uma grande diferença operacional no final do processo, garantindo escala.

Essa metodologia traz como vantagem ainda o fato de que, em geral, ela não obriga a fazer mudanças radicais na sua linha de produção. Por conta disso, essas mudanças pontuais podem ser feitas de forma mais rápida, o que flexibiliza a operacionalização. Em alguns casos, é possível que o gestor tenha até mesmo a chance de testar entre uma metodologia e outra afim de escolher qual delas se sai melhor ao final de um determinado período.

Fique de olho nas novas tecnologias

Pensando em melhorar sempre a produtividade das empresas, a cada dia surgem novas tecnologias e técnicas capazes de melhorar algum tipo de processo. O que é considerado eficiente hoje pode não ser mais amanhã. Essa é uma dinâmica com a qual as empresas precisam se acostumar e, para manter os seus diferenciais competitivos, é preciso ficar de olho nas novidades.

Aproveite feiras e congressos como uma oportunidade de conhecer novas tecnologias que possam ser úteis para a sua realidade. Se possível, programe três ou quatro viagens internacionais para os principais eventos do setor de forma que você possa ver de perto e conversar com representantes de empresas que estão pensando em inovação de forma constante.

Entre o tempo de lançamento de uma tecnologia no exterior e o seu processo de amadurecimento no Brasil, é comum que leve até dois anos para que isso aconteça. Indo direto à fonte você diminui esse intervalo e o tempo ganho acaba virando um diferencial competitivo significativo em relação aos seus concorrentes.

LEIA MAIS:

Comentários
Compartilhe: