Inspire-se: como fazer para ter ideias ao criar uma startup de sucesso

Para empreender é preciso muito mais do que força de vontade. A ideia certa, aliada a um bom planejamento, são diferenciais decisivos para o sucesso do seu negócio.

Abrir uma empresa hoje não é mais tão difícil como era antigamente. Com a internet, pensar em como ter ideias para criar uma startup se tornou mais fácil e não é nenhum exagero afirmar que em um final de semana é possível criar do zero um negócio promissor. Porém, existe uma grande diferença entre criar um negócio e criar um negócio de sucesso. E é justamente nesse segundo ponto que muitas empresas não conseguem chegar.

Criar uma empresa de sucesso requer mais do que força de vontade ou investimento. É preciso ir além, colocando em prática um bom planejamento e procurando solucionar problemas que até então ninguém conseguiu resolver de maneira satisfatória. Nesse artigo, listamos alguns conselhos sobre como conseguir criar uma startup cuja ideia possa ser considerada um ponto forte para alavancar o seu negócio.

1. Encontre um problema a ser resolvido

Quando falamos de uma startup, a ideia por trás de uma empresa como essa é a possibilidade de resolver um problema real existente em uma determinada região. Você precisa resolverr a dor de a lguém. O Uber, por exemplo, resolveu o problema da falta de transportes mais acessíveis. O Airbnb resolveu o problema da falta de hospedagens mais acessíveis. E assim por diante.

Sendo assim, antes de qualquer coisa, pergunte a si mesmo: que problema estou tentando resolver? Se você é apenas mais uma empresa fazendo a mesma coisa no mercado, é bem provável que você não tenha um problema em mãos para resolver e, consequentemente, as chances de que a sua startup decole ou consiga financiamento são pequenas. A não ser que você resolva algum problema existente de maneira melhor e mais eficiente do que as empresas que já dizem “resolvê-lo”.

2. Pesquise: esse problema precisa de solução?

Pessoas diferentes têm problemas diferentes, mas nem todos eles valem a pena ser resolvidos. Alguns deles são tão específicos e teriam tão poucos usuários que investir em um serviço para resolvê-lo não compensaria o tempo e o dinheiro destinados. Por isso, antes de começar o desenvolvimento de uma solução é preciso pesquisar se vale a pena gastar o seu tempo com isso.

Converse com moradores da região e com possíveis usuários do seu serviço e descubra se eles estariam dispostos a pagar por algo que resolvesse esse problema. Um exemplo curioso é de uma empresa que lançou canecas térmicas, aquelas que informam a temperatura da bebida. Parece uma boa ideia, não é mesmo? Muita gente concordou, mas poucos estavam dispostos a pagar quase o dobro do valor em uma caneca que fizesse isso.

3. Quem vai ajudar você nessa jornada?

Em alguns momentos é preciso fazer as coisas sozinho, mas quanto antes você encontrar alguém que seja capaz de te ajudar, melhor. E por “ajudar” não estamos falando de alguém que “compre a ideia” e saia desenvolvendo coisas por aí apostando que “no futuro tudo vai dar certo”. Lembre-se que, antes de tudo, o sonho é seu.

Será preciso investir no meio do caminho e muitas vezes é melhor contratar um profissional para certas tarefas do que tentar quebrar a cabeça sozinho. Busque ajuda, firme parcerias, mas remunere os profissionais que trabalharem com você. Se o seu sonho é tão valioso assim e você realmente acredita nele, vale a pena fazer um esforço para que as coisas deem certo.

4. Faça a diferença: não seja mais um no mercado

É muito importante observar e aprender com a experiência de outras startups que já tenham conseguido alcançar o sucesso. Porém, isso não significa necessariamente repetir o modelo de negócio delas, oferecendo os mesmos produtos e serviços sem nenhum diferencial adicional. Provavelmente você será apenas mais um no mercado, no máximo restringindo o seu sucesso a uma pequena região.

Ao montar uma startup, busque sempre a inovação. Tem que ser disruptivo. Faça testes, levante hipóteses, valide elas e questione por qual motivo as coisas são feitas de uma determinada maneira. Instigue as pessoas à sua volta a pensarem da mesma forma, fugindo das soluções óbvias. Se já existe alguém fazendo algo bem feito em uma determinada área, talvez a sua presença no segmento não seja tão importante assim.

Feito é melhor do que perfeito: comece!

Muitos empreendedores perdem um bom tempo de suas vidas fazendo planejamentos e colocando no papel ideias de como seria um serviço perfeito. Porém, se não houver um prazo delimitado para que você saia da teoria e parta para a prática, a tendência é que você fique “lapidando” o documento até que ele fique perfeito.

E aqui vai uma dica: ele nunca vai ficar perfeito. Por isso, busque informações sobre os chamados conceitos de MVP, sigla em inglês para “Produto Viável Mínimo”. A ideia é que você consiga lançar um modelo básico do seu negócio e, caso ele progrida, você pode adicionar funções e fazer com que ele cresça. Esse conceito impede que você gaste mais do que precisa e ajuda a viabilizar suas ideias mais rápido.

LEIA MAIS:

Software de gest„o empresarial

Comentários
Compartilhe: