O que é Ativo?

Ativo

Ativo é um tema contábil de grande relevância para as entidades. É o nome que se dá para os “bens e direitos” que uma empresa possui e que está demonstrado no lado esquerdo do Balanço Patrimonial. Do lado direito fica o Passivo e o Patrimônio Líquido.

Os ativos são divididos em circulantes e não circulantes, ou seja, aqueles que são convertíveis mais rapidamente em dinheiro e aqueles que levam mais tempo.

Os itens do ativo imobilizado são usados nas atividades diretas das empresas e podem sofrer depreciação. Já os ativos intangíveis são amortizados.

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) emite normas técnicas (legais) e de conduta (comportamentais) orientando o contador na elaboração da escrituração contábil. Portanto, os aspectos conceituais sobre o Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido constam das respectivas Normas Brasileiras de Contabilidade (NBC T).

Retornando ao tema, os ativos representam os benefícios presentes e futuros para a empresa. Como a finalidade de uma empresa é o lucro, o ativo das empresas são os bens e direitos que ela possui para atingir esse lucro.

Para um ativo ser considerado ativo é necessário que ele constitua um bem ou direito para a empresa, ser de sua propriedade, ser mensurável monetariamente e lhe trazer benefícios futuros.

O ativo por excelência de uma empresa é o dinheiro, porque ele tem liquidez imediata.

Ativo circulante

O ativo circulante é aquele que possui um maior grau de liquidez. Isso significa que ele é conversível em dinheiro em um curto prazo.

O ativo deve ser classificado como circulante quando satisfizer qualquer dos seguintes

critérios:

  1. a) espera-se que seja realizado, ou pretende-se que seja vendido ou consumido no decurso normal do ciclo operacional da entidade;
  2. b) está mantido essencialmente com o propósito de ser negociado;
  3. c) espera-se que seja realizado até doze meses após a data do balanço; ou
  4. d) é caixa ou equivalente de caixa (conforme definido no Pronunciamento Técnico CPC 03

– Demonstração dos Fluxos de Caixa), a menos que sua troca ou uso para liquidação de passivo se encontre vedada durante pelo menos doze meses após a data do balanço.

Todos os demais ativos devem ser classificados como não circulantes.

Como exemplo de ativos circulantes podemos apontar as dívidas a receber, impostos para recuperar, aplicações financeiras, estoques de matéria-prima, produtos, mercadores, etc., e o dinheiro em caixa ou depositado em banco.

Exemplo de ativo circulante: 

  • Caixa da empresa
  • Saldo em banco
  • Aplicações financeiras
  • Contas a receber de clientes
  • Estoques

Ativo não circulante

O ativo não circulante é aquele que leva tempo maior para ser liquidado, ou seja, para ser transformado em dinheiro. São apontados como itens do ativo não circulante aqueles que são liquidados além do período de exercício social da empresa.

O ativo não circulante deve ser subdividido em realizável a longo prazo, investimentos, imobilizado e intangível.

Realizável a longo prazo

São classificáveis no Realizável a Longo Prazo contas da mesma natureza das do Ativo Circulante, que, todavia, tenham sua realização certa ou provável após o término do exercício seguinte, o que, normalmente, significa realização em um prazo superior a um ano a partir do próprio balanço.

Investimentos

Os Ativos de Investimentos são aqueles que uma empresa tem ao participar da atividade de uma outra empresa ou sociedade, além de ter bens e direitos que não fazem parte da atividade-fim da empresa.

Ativo imobilizado

O Ativo Imobilizado é formado pelo conjunto de bens e direitos necessários à manutenção das atividades da empresa, caracterizados por apresentar-se na forma tangível (edifícios, máquinas, etc.). O imobilizado abrange também os custos das benfeitorias realizadas em bens locados ou arrendados.

É importante que a empresa contabilize o desgaste que alguns ativos sofrerão com o tempo por causa do uso, o que reduzirá o seu valor em caso de revenda. Por isso, eles aparecem no balanço com valores reduzidos por causa da depreciação.

O registro contábil dos ativos imobilizados comprados recentemente é feito com o valor que eles custaram, chamado de custo de aquisição. Seu valor deve incluir, além do preço da compra, os custos de instalação, frete, impostos não relacionáveis ou outros valores relacionados.

Ativo intangível

Os Ativos Intangíveis, como marcas, direitos autorais e patentes, compreendem o leque de bens incorpóreos destinados à manutenção da companhia ou exercidos com essa finalidade, inclusive o fundo de comércio adquirido.

Diferença entre ativo e passivo

Vale lembrar que existem também os passivos, que representam as obrigações da empresa. São as dívidas e empréstimos adquiridos para com terceiros. A diferença entre ativo e passivo tem como resultado o patrimônio líquido, que representa o grupo de contas que registra o valor contábil pertencente aos sócios ou acionistas.

Em resumo, ativo é o dinheiro ou tudo aquilo da sua empresa que pode ser convertido em dinheiro. Passivo são as dívidas ou tudo aquilo que tira dinheiro da sua empresa, como empréstimos, manutenção de equipamentos, etc. Já o patrimônio líquido é o capital próprio aplicado pelos investidores e sócios da empresa.

Comentários
Compartilhe: