O que é startup?

Startup

Em inglês, a palavra “startup” significa começar algo. No meio empresarial, startup é um termo usado para designar uma empresa jovem e inovadora, geralmente da área tecnológica, que tenha custos de manutenção muito baixos e um modelo de negócio que seja escalável e repetível em curto prazo, capaz de gerar lucros rapidamente em um ambiente de incertezas.

Mais recentemente, o termo foi expandido para que seja considerada uma startup qualquer empresa que esteja em seu período inicial de formação.

Mas o que significa ser repetível e escalável? Escalável quer dizer entregar o mesmo produto cada vez mais de maneira quase ilimitada. Para entender, basta comparar com uma loja física de discos. Imagine que, de repente, 100 pessoas queiram comprar um disco na loja, mas você só pode atender 10. Para dar conta da demanda, seria necessário contratar mais funcionários para produzir mais discos e vender mais produtos. Ou seja, as vendas aumentariam, mas também seria necessário contratar e produzir mais.

Porém, se uma empresa startup vende um arquivo digital de música pela internet, ela só precisa entregá-lo virtualmente ao cliente. Ou seja, se 100 ou 1000 pessoas comprarem aquele arquivo, ela não vai precisar contratar ninguém, nem produzir mais nada. Basta enviá-lo ao cliente pela internet. É exatamente isso que o Spotify faz, por exemplo. Ou seja, o mesmo arquivo pode ser distribuído para qualquer um, infinitamente, sem que isso aumente o estoque ou o custo da cópia, aumentando apenas os lucros.

Já o conceito de repetível significa crescer sem ter que mudar o modelo de negócios, nem aumentar muito os custos, repetindo apenas aquilo que você já faz. Isso fará com que a margem de lucro da empresa seja ainda maior.

Porém, como as ideias de negócios das startups são sempre inovadoras e quase nunca foram testadas, há grandes riscos envolvidos. Isso significa grandes chances da startup não dar certo e um risco imenso para o investidor perder seu dinheiro.

Uma startup não precisa, necessariamente, ser uma empresa de internet. A maioria das startups surgem na internet porque é mais barato e mais fácil de criar um modelo de negócio escalável e repetível, mas existem no mercado inúmeros casos de startups que surgiram no mundo real.

Para sobreviver nesse mercado, no entanto, é preciso outras características além de ser escalável e repetível. As startups precisam também inovar, ou seja, apresentar um produto ou serviço diferente do que já existe.

Uma startup precisa também ser flexível e rápida em suas decisões, ao contrário de grandes empresas, que às vezes levam meses para que uma decisão seja tomada por seus diretores ou acionistas. Como uma startup é pequena, geralmente sua estrutura é enxuta e decisões pode ser tomadas mais rapidamente, acompanhando as rápidas mudanças do mercado.

Atualmente, várias empresas que começaram como startup hoje valem milhões. Apenas para citar algumas: Uber, Google, Facebook, Netflix, Spotify, Airbnb, entre outras.

No mercado, as startups bem-sucedidas, que atingiram valor de mercado acima de US$ 1 bilhão, passaram a ser chamadas de unicórnios. Elas recebem esse nome porque a sua história de sucesso e rápido crescimento é tão fantástica que parece até uma lenda, como a do mitológico animal.

O Brasil já possui algumas startups consideradas unicórnios, como o aplicativo de transporte 99, a plataforma de pagamentos PagSeguros e o Nubank.

Comentários
Compartilhe: