Para ser um contador do futuro você precisa se adaptar à IoT na contabilidade

Uso de softwares e recursos da chamada Internet das Coisas é uma das tendências para a profissão; saiba como se preparar para a IoT na contabilidade.

iot-na-contabilidade

Até 2020 calcula-se que haverá cerca de 100 bilhões de dispositivos conectados à internet em todo o mundo. Não é à toa que a Internet das Coisas (IoT) vem sendo tratada pela indústria como uma de suas grandes apostas.

A estimativa é que até 2025 esse mercado terá um impacto mundial de mais de US$ 11 trilhões. Desse valor, nada menos do que US$ 352 bilhões pode passar pelas empresas brasileiras. Trata-se de um mercado em franca expansão e cujas possibilidades ainda estão longe de se esgotar.

Porém, você sabe como a Internet das Coisas impacta no dia a dia dos profissionais de contabilidade? E, ainda: o que fazer para se preparar para o futuro da contabilidade? Em grande parte, o sucesso dependerá da capacidade de adaptação às demandas do mercado.


O que é Internet das Coisas?

Antes de tudo, é preciso entender de forma mais detalhada qual é o significado de “Internet das Coisas”. IoT é uma sigla em inglês para a expressão “Internet of Things”. A ideia por trás desse conceito é a de permitir que as “coisas” se comuniquem entre si ou com os usuários.

Para que isso seja possível, os objetos ganham sensores inteligentes ou etiquetas que podem ser lidas à distância. As informações geradas por esses dispositivos são enviadas para um software, no smartphone ou no computador, por meio do qual o usuário pode analisar comportamentos ou tomar decisões.

Em nosso dia a dia temos exemplos como relógios, eletrodomésticos, carros e máquinas que podem enviar informações para o usuário via internet. Aplicando esse conceito na indústria temos as etiquetas RFID que permitem o rastreio da movimentação de um item ou até mesmo a contagem automática de um estoque.

Toda essa tecnologia é empregada para aperfeiçoar as formas de monitoramento e aprimorar a coleta de dados nas mais variadas áreas. Com isso, há possibilidades de melhorar a produtividade, automatizar certas tarefas e tomar decisões de forma mais assertiva.

Como o Contador do Futuro pode se preparar para a Internet das Coisas?

O contador do futuro terá que se adaptar ao uso de IoT na contabilidade. Trata-se de um movimento que ainda está em fase inicial, mas a tendência é que mais oportunidades surjam nos próximos anos. Se você pretende auxiliar empresas que atuam com alta tecnologia, então será preciso conhecer as possibilidades que ela oferece.

O primeiro passo é a busca da qualificação técnica. Tente imaginar como era a rotina da profissão de contador e compare-a com a rotina atual. Embora fluxos de caixa e balancetes continuem sendo uma exigência, a forma de executar essas tarefas mudou consideravelmente.

O uso de softwares de gestão, a disponibilização das informações em tempo real, a automação de tarefas e mesmo as exigências fiscalizatórias, tudo passou a ser digital na última década. A necessidade de adaptação é constante.

Contador: um colaborador estratégico

O papel do contador nas empresas também passa por transformações. Hoje, é cada vez maior a busca por profissionais proativos e que estejam aptos a atuar não apenas como executores de tarefas, mas também como consultores na tomada de decisão.

Nem sempre os empreendedores têm embasamento suficiente para fazer uma leitura apurada dos números – e graças à IoT é cada vez maior o volume de dados coletados para análise. Em outras palavras: o contador ganha tempo deixando de executar certas rotinas, mas passa a se dedicar mais à análise propriamente dita.

Esse tipo de conhecimento, mais qualificado, é cada vez mais desejado pelos empresários – e, também, mais valorizado pelo mercado. Portanto, dominar as ferramentas tecnológicas e estar preparado para extrair o melhor delas pode representar inúmeras novas oportunidades daqui por diante.

Necessidade de atualização constante

Assim como um bom profissional de contabilidade está sempre atento às mudanças legislativas e como elas podem impactar no dia a dia das empresas, a mesma preocupação deve estar presente quando se trata de adoção de novas tecnologias.

Da mesma maneira trocamos pelo menos uma vez de celular a cada dois anos, em outros segmentos a evolução também ocorre de maneira muito rápida. Ações que visem diminuir a burocracia do trabalho e automatizar certas funções terão cada vez mais espaço nas companhias – e o contador pode ser o elemento-chave para guiar a implantação dessas mudanças.

Em tempos de excesso de informação, saber o que fazer com o grande volume de dados disponível é tão importante quanto ter as informações em mãos. Por essa razão, estar um passo à frente, sempre que possível, se revelará um diferencial competitivo muito significativo para o contador do futuro.

As principais apostas do Contador 4.0

Além de acompanhar as atualizações legislativas e tecnológicas e aprimorar as habilidades de consultoria, o contador moderno deve se comunicar de forma ágil e objetiva. O uso de ferramentas de uso corrente, como mensageiros e redes sociais, precisa ser uma realidade para o profissional.

Conhecimentos administrativos e visão estratégica dos negócios também será de grande valia. Cada vez mais os empreendedores irão requerer a sua opinião na tomada de decisão. Para isso, será preciso não apenas fazer um diagnóstico do cenário atual, mas também boas projeções do que virá pela frente.

O uso de ferramentas modernas permite ao contador ter acesso a informações mais precisas. Como consequência disso, ele passa a dar respostas mais rápidas para os seus clientes, transformando os seus insights em um diferencial de mercado.

A tecnologia IoT na contabilidade ainda abrirá muitas outras portas, pois como já mencionamos, há muitas possibilidades ainda a serem exploradas. Estar na vanguarda desse movimento certamente o colocará em vantagem competitiva com relação aos demais profissionais e escritórios.

A recomendação, portanto, é que mais do que acompanhar as mudanças, é preciso que o próprio contador seja o agente da mudança. É bem provável que daqui a uma década o dia a dia da profissão tenha passado por uma série de transformações significativas. Portanto, nada melhor do que começar a construir esse embasamento o quanto antes.

LEIA MAIS:

Compartilhe:
contadores-2