A nova revolução industrial está impactando o futuro do seu negócio; o que você deve fazer?

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Vivemos em uma época de grande revolução industrial. A tecnologia mudou a maneira como vivemos de forma fundamental. E a nova revolução industrial está impactado o futuro do seu e de outros negócios.

Na primeira revolução industrial, entre os séculos XVII e XVIII, foram criandas invenções como o gim de algodão, o telegráfo, máquinas a vapor, a eletricidade e o motor a combustão interna. Já a segunda onda veio entre os anos 1825 e 1900, quando houveram grandes desenvolvimentos nas indústrias química, elétrica, de petróleo e de aço. Além disso, podemos ainda ressaltar o desenvolvimento do avião e a produção em massa de bens de consumo.

O próximo grande salto aconteceu recentemente, no fim do século XX, com a chegada dos computadores.

A quarta revolução industrial

E agora, em 2017, os computadores fazem parte do nosso cotidiano, gerando o que muito se fala na quarta grande revolução industrial, que é encabeçada pela inteligência artificial (AI) e a Internet das Coisas (IoT).

Vale lembrar que sempre tivemos grandes avanços tecnológicos no passado, o custo também foi super elevado. Em muitos casos, o avanço tecnológico acabou com muitos empregos. No entanto, também abriu a oportunidade para que novos cargos fossem criados em seus lugares.

Um artigo recente da Business Insider identificou 12 profissões que estão em risco de serem subsituídas por inteligência artificial de acordo com um estudo da Universidade de Oxford, publicada no Bloomberg News:

  1. Agente de empréstimos
  2. Recepcionistas e atendentes
  3. Paralegais e assistentes jurídicos
  4. Vendedores de varejo
  5. Motoristas de táxi
  6. Seguranças
  7. Cozinheiros
  8. Bartenders
  9. Conselheiros financeiros
  10. Repórteres e conselheiros
  11. Músicos e cantores
  12. Advogados

Quando você olha para essa lista, você notará que uma combinação de profissões de colarinho azul e colarinho branco que afetarão as indústrias jurídica, de restauração, finanças, varejo e segurança. E digamos que o seu negócio se encaixe em alguma dessas, o que você vai precisar fazer para permanecer relevante? Confira três dicas:

1. Abrace a tecnologia

Muitas das posições que estão sendo substituídas por inteligência artificial são de tarefas repetitivas que são melhor feitas por um computador. Isto é particularmente verdadeiro se o seu trabalho é intensivo em matemática. Os planejadores financeiros realmente estão sentido essa pressão, por exemplo. É por isso que é importante que as pessoas desse campo aproveitem plenamente a tecnologia disponível.

Por quê? Porque o valor do trabalho não está na computação de dados. O valor está na análise e interpretação de dados. Por isso, quem abraçar a tecnologia vai poder construir um negócio que é acelerado por causa da computação, mas ainda assim vai precisar de um ser humano gerando valor e convencendo o cliente do melhor caminho.

2. Aumente suas habilidades interpessoais

O computador mais inteligente não substitui uma pessoa. Pergunte-se se há momentos em que você prefere interagir com uma pessoa em um computador ou pessoalmente. Haverá momentos que uma pessoa precisa falar com outra.

Então saia e interligue-se a elas! Faça um apego emocional com seus clientes. As pessoas compram de pessoas que gostam. Se você é uma pessoa real (e não apenas um número ou uma mercadoria) para seus clientes, eles ficarão com você. Este aspecto nem sempre foi importante em todas as empresas. Por isso, dar um toque emocional pode ser um grande diferencial entre você e sua concorrência.

3. Acompanhe as tendências

Comece a se atualizar sobre todas as notícias referentes à sua profissão. Empreendedores que conseguem se manter à frente da curva serão aqueles que permanecerem relevantes quando as coisas mudarem.

Muitas empresas falham quando não acompanham as tendências atuais. O cenário empresarial está cheio de empresas que costumavam estar no topo, mas não conseguiram inovar e por isso não existem mais. Kodak, Blockbuster, A&P e Borders são provas deste triste histórico.

LEIA MAIS:

banner-sage-business

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn