O que é amortização e como calcular em poucos passos?

Quitação de uma dívida por meio de pagamentos periódicos é o objetivo principal desse conceito. Saiba mais sobre o assunto.

como calcular amortização

O conceito de amortização refere-se à extinção de uma dívida por meio de pagamentos feitos periodicamente, ou seja, quitando-a paulatinamente. Esses pagamentos são calculados por meio de um planejamento, onde cada prestação corresponde à soma do reembolso do capital ou do pagamento dos juros do saldo devedor, podendo ser o reembolso dos dois.

Na amortização, cada parcela refere-se ao valor total da dívida, incluindo juros, impostos e todos os demais encargos. Essas parcelas podem ser fixas ou variáveis, de acordo com a tabela utilizada (SAC ou Price). Em outras palavras, no momento da concessão do empréstimo, ele pode ser feito com base nessas duas modalidades:

Tabela Price

As prestações calculadas nessa modalidade são constantes e o valor de cada parcela não muda de acordo com o tempo. Cada prestação é calculada com base em uma cota de amortização de juros, que varia em sentido inverso ao longo do financiamento, ou seja, a prestação inicial tende a ser menor, e só aumenta em função da TR (taxa de referência). Outro ponto importante é que normalmente a diminuição do saldo da dívida ocorre com aproximadamente 50% das prestações quitadas.

Esse é o modelo mais comum, sendo muito utilizado em empréstimos bancários e financiamento de veículos. Para exemplificar, imagine que você tenha financiado a compra de um carro de R$ 25.000,00 em 60 meses com uma taxa de 1,5% de juros ao mês. O valor final de cada parcela do financiamento será R$ 634,84, sendo que a primeira parcela terá aproximadamente 59,07% de juros e a última 1,47% apenas.

Tabela SAC

A sigla SAC significa “Sistema de Amortização Constante” e é muito comum em financiamentos imobiliários. Nesse modelo, as parcelas têm valores decrescentes, ou seja, vão diminuindo até chegar à última.

Vale ressaltar que nos financiamentos de longo prazo é comum a prática de correção monetária seguindo a TR (taxa referencial), compensando qualquer efeito que a inflação possa gerar. Na modalidade de SAC, basta calcular o valor acrescentando a TR nos juros.

Sistema americano e pagamento único

Existem ainda outras duas modalidades que devem ser mencionadas. A primeira delas é o Sistema Americano, que consiste em pagamentos mensais equivalentes ao valor dos juros não havendo, dessa forma, amortizações mensais. Nesses casos, o pagamento total da dívida deve ser previsto em contrato em uma parcela única, ao final do prazo (que pode ser de meses ou anos).

Por fim, outra forma de amortização de uma dúvida é por meio de um pagamento único. Nesse caso, ao final de um determinado período, o valor devido acrescido de juros deve ser pago de uma só vez.

Como funciona o cálculo de financiamentos da Tabela SAC?

Em cada parcela mensal é aplicada a amortização correspondente acrescida dos juros aplicados no cálculo do saldo final. Simplificando, podemos sintetizar em uma conta simples:

VALOR DA PARCELA = % AMORTIZAÇÃO + JUROS

Na prática, para fazer o cálculo do percentual de amortização basta dividir o valor da dívida pelo número de meses acordado para realizar o pagamento. Suponhamos que você tenha financiado a compra de um imóvel de R$ 200.000,00 em 120 meses com 0,68% de juros ao mês.

AMORTIZAÇÃO = 200000/120 = 1666,67

1ª parcela = 1666,67 + 0,68%*200000 = 1.360,00

2ª parcela = 1666,67 + 0,68%*(200000-1*1666,67) = 1.348,66

3ª parcela = 1666,67 + 0,68%*(200000 -2*1666,67)= 1.337,33

E assim por diante até a última parcela!


Exemplificando a amortização em um empréstimo

Vamos analisar a obtenção de um empréstimo no valor de R$ 30 mil para ser pago em 300 parcelas, ou seja, durante os próximos 25 anos, a uma taxa de juro mensal de 1%. O valor das parcelas será decrescente, mas qual a parte dos pagamentos mensais se refere à amortização da dívida, que é a diminuição do saldo devedor?

Basta dividir o valor total pelo tempo de acordo com os pagamentos. Se os pagamentos serão mensais, os R$ 30 mil devem ser divididos por 300 meses, gerando o valor de R$ 100 de amortização constante.

Já os juros serão sempre incidentes sobre o saldo devedor corrente. Para o primeiro mês, ele será de 1% dos R$ 30 mil, portanto R$ 300. Dessa forma, já podemos definir o valor da primeira parcela e saber separadamente o valor dos juros e o valor da amortização da dívida.

Nesse caso, ela será de R$400, sendo R$ 100 de amortização (constante) e R$ 300 de juros. Como a amortização diminui o saldo devedor, ao final do primeiro mês, a dívida será reduzida para R$ 29.900 depois do pagamento de R$ 400 da parcela, pois apenas R$ 100 são destinados para diminuir o total da dívida. Os juros representam o pagamento pelo “aluguel” do dinheiro.

E a próxima parcela será de quanto?

Primeiramente, devemos pegar o saldo devedor ao fim do primeiro mês, que é R$29.900. Sobre ele, deve ser aplicada a taxa de juro contratual de 1%, o que dá R$299,00. Agora, a parcela terá o valor reduzido para R$399,00. E de quanto é a diminuição da dívida? Sempre será de R$100, pois a amortização é constante. Note que a quantidade de juros pagos é que diminuiu.

Esse cálculo será repetido até a última parcela, quando será realizado o pagamento de número 300 no valor de R$ 101. Desse total, apenas R$ 1 será destinado aos juros e os R$ 100 restantes serão destinados à quitação definitiva do saldo devedor, fazendo com que o pagador não mais deva nada ao credor.

Não é necessário ter grandes conhecimentos nem uma calculadora muito cara para fazer essa conta. Na internet, há diversas ferramentas que podem ajudar e realizar os cálculos, apresentando o saldo devedor ao final de cada pagamento, o que permitirá a quem consulta saber o exato valor da sua dívida a qualquer momento.

Calculadoras online

É possível ainda acessar alguns serviços online que disponibilizam modelos de calculadoras do valor de amortização. Em sites como o Faz a Conta, por exemplo, você pode fazer o cálculo online do valor das parcelas. Para isso, insira os seguintes dados: valor do empréstimo, número de parcelas, taxa de juros, período da taxa (mensal ou anual) e o sistema de amortização que será utilizado (Tabela Price, Tabela SAC, Sistema Americano ou Pagamento Único).

Os resultados são exibidos em questão de segundos e você pode ter uma visão do todo com relação ao valor a ser pago mês a mês em uma dívida. Vale lembrar que todos os sistemas de amortização são baseados nos juros compostos. Sendo assim, conhecer mais detalhes sobre eles também é essencial para que você possa entender o funcionamento do valor de composição das parcelas.

LEIA MAIS:

ctas_sage7

Comentários
Compartilhe: