Passo a passo: pesquisa de mercado

Saiba o que é e como utilizar a pesquisa de mercado como ferramenta informativa para o seu plano de marketing ou de negócios.

Saiba o que é e como utilizar essa importante ferramenta informativa para o seu plano de marketing ou de negócios

Quais são os diferenciais dos seus concorrentes e o que os seus consumidores esperam da sua empresa? Ter a resposta para essas perguntas na ponta da língua se torna mais fácil quando a sua companhia se habitua a fazer pesquisas de mercado.

Esse instrumento é fundamental para que você possa melhorar a qualidade dos seus produtos e serviços, além de oferecer aos clientes soluções que estejam mais adequadas às necessidades deles. Vamos aprender o passo a passo sobre como fazer uma pesquisa de mercado?

O que é e qual a importância de realizar uma pesquisa de mercado?

A pesquisa de mercado pode ser definida como uma ferramenta de orientação para o empresário. É a partir dos dados obtidos nas consultas que o empreendedor tem acesso a uma visão geral do mercado, seja do ponto de vista dos concorrentes, dos fornecedores ou dos consumidores.

A partir de uma pesquisa de mercado é possível identificar fatores que geram oportunidades, ameaças em razão de fatores externos e pontos fortes e fracos dos seus concorrentes. Em se tratando dos clientes, torna-se possível conhecer o perfil deles bem como aprimorar produtos e serviços para que possam ser ofertados de uma maneira mais próxima das expectativas deles.

Quais são os objetivos da sua pesquisa de mercado? Aprenda a definir

É possível obter qualquer tipo de informação em uma pesquisa de mercado. Por essa razão, é preciso estabelecer parâmetros que o permitam ir direto ao ponto. Alguns aspectos são essenciais antes de começar, como definir quem é o seu público-alvo e motivo pelo qual você deseja obter determinada informação.

Por exemplo: vamos supor que a pesquisa tenha como objetivo levantar qual é o perfil dos consumidores de refeições light. Entre outras coisas você descobrirá a faixa etária deles, se praticam ou não esportes, quais meios de comunicação utilizam e quais são os seus passatempos preferidos.

Métodos de pesquisa: como escolher o seu

Quando falamos de uma pesquisa, seja ela qual for, podemos nos basear em dados primários ou secundários. Os dados primários são aqueles coletados por você ou por uma empresa de pesquisas. São informações que ainda não estão disponíveis. Já os dados secundários são aqueles obtidos em pesquisas públicas ou externas, como dados do IBGE, do PNAD ou do IPEA.

A diferença aqui é que os dados primários se aplicam diretamente à sua realidade enquanto os dados secundários precisam ser analisados com um pouco mais de cautela. No entanto, como certas pesquisas são caras e trabalhosas de serem elaboradas, não há problema algum em recorrer às fontes oficiais como referência para suas decisões.

Existem ainda dos métodos de pesquisa: quantitativo e qualitativo. Compreender as características de cada um deles é essencial antes de começar efetivamente a trabalhar no levantamento de dados.

Pesquisa quantitativa

Como o nome indica, na pesquisa quantitativa os resultados podem ser quantificados, ou seja, expressos de forma numérica ou em percentual. Por exemplo, ao final de uma pesquisa quantitativa você terá resultados como: 60% são mulheres, 40% são homens; 35% são casados, 65% são solteiros; e assim por diante.

Em outras palavras, é possível compreender quais são as maiorias e minorias que compõem um determinado grupo.

Pesquisa qualitativa

Já na pesquisa qualitativa o que importa não são necessariamente as quantidades, mas a qualidade das respostas. Esse tipo de pesquisa permite que o entrevistado dê respostas abertas, expressando livremente sua opinião.

Ao invés de responder um item com “gosto” ou “não gosto”, o entrevistado poderá dizer os motivos pelos quais gosta de algo e também aquilo que considera como pontos fracos. São respostas mais complexas e mais difíceis de serem analisadas, mas oferecem uma fonte de informações mais rica para o pesquisador.

Definindo a amostra

A partir do momento que você definir se a sua pesquisa será quantitativa ou qualitativa, é hora de definir a amostra. É preciso seguir esse caminho porque nem sempre é possível (ou viável) entrevistar todo o universo de pessoas-alvo. Assim, a partir de um determinado perfil, define-se quantas pessoas serão entrevistadas.

Por exemplo: baseado no seu público-alvo, você pode determinar que conversará com pessoas do sexo masculino, com idade entre 30 e 40 anos, com renda mínima de R$ 2 mil e que morem no mesmo bairro da sua loja. Ainda que isso reduza bastante o seu universo pesquisado, o refinamento nos dados fará com que os resultados sejam mais precisos, mesmo com menos pessoas.

Como fazer a coleta de dados?

Agora que você já tem o objetivo da pesquisa, a metodologia e o perfil dos entrevistados, é hora de partir para a coleta de dados. Como ela será feita? É preciso definir um modo de operação e um período.

As perguntas serão feitas de forma presencial, com um entrevistador anotando as respostas, ou online, com o usuário respondendo diretamente? Essas definições precisam ser tomadas antes do início – e um padrão deve ser estabelecido.

Questionário

As perguntas presentes no seu questionário devem ser claras e objetivas, não deixando margem para dúvidas. Atente-se ainda para o tamanho do questionário: uma quantidade muito grande de perguntas fará com que as pessoas desistam no meio do caminho ou passem a respondê-la com menor interesse.

As perguntas mais importantes devem ser feitas por primeiro e quem as responde deve saber as regras do questionário antes de começar – inclusive se as respostas serão identificadas ou não (dê preferência a essa segunda opção).

Aplicação da pesquisa

No que diz respeito à aplicação da pesquisa, já mencionamos a possibilidade de fazer isso de forma presencial ou online. Se optar por respostas via internet, o Google Formulários é uma ótima opção gratuita para realizar esse trabalho.

Já no caso das pesquisas presenciais, determine a hora e o local que os entrevistados serão abordados. Informe-os antes sobre o que se trata a pesquisa e quanto tempo demorará para que respondam todas as perguntas. Por fim, as pessoas responsáveis pela aplicação do questionário devem receber treinamento para que não tenham dúvidas e para que a aplicação seja uniforme.

Informação nunca é demais: utilize-a

Pesquisas de mercado são ferramentas essenciais para a elaboração de um plano de negócios ou de uma estratégia de marketing. Embora em alguns casos ela possa ser um pouco trabalhosa, os resultados compensam. Pesquisas mais complexas podem ser caras e inacessíveis para quem está começando, mas mesmo os questionários mais simples já são ótimos meios de compreender melhor o seu público.

O mais importante é que você tenha algum embasamento para tomar as suas decisões. Evite “dar tiros para todo lado” ou “no escuro”. Seja objetivo e vá direto ao ponto para alcançar melhores resultados mais rápido e com menos custos.

LEIA MAIS: 

Compartilhe: