Quanto custa abrir uma empresa no Brasil?

Descubra quais são os custos envolvidos na hora de iniciar formalmente um novo empreendimento no Brasil e se prepare

Em períodos de crise, curiosamente, o número de empresas criadas no Brasil aumenta. Isso ocorre pelo fato de que sem emprego muitas pessoas recorrem a um negócio próprio como alternativa para conseguir se sustentar. Embora muitos comecem e se mantenham na informalidade, há muitas pessoas que procuram os meios legais como forma de viabilizar o crescimento do negócio. É nessa hora que o empreendedor se pergunta: quanto custa abrir uma empresa no Brasil?

Não existe uma resposta exata para essa pergunta. Ter uma boa ideia de negócio é importante, mas ter dinheiro para arcar com os custos de abertura é fundamental.

Uma série de fatores precisa ser levada em consideração e até mesmo o custo de uma cidade para outra varia muito. Sendo assim, pensar em um valor que vai desde os R$ 200 até mais de R$ 1,5 mil é uma faixa segura para se trabalhar. Inclusive, há empresas que parcelam a abertura em até 4x sem juros, incluindo as taxas do governo e o certificado digital.

Colocando os custos na ponta do lápis

Como já mencionamos, há variações no valor de abertura de uma empresa de estado para estado. Em São Paulo algumas taxas podem ser mais caras do que no Acre, por exemplo, de forma que não há como precisar um valor único válido para todo o país. Entretanto, podemos ter uma certa noção disso tudo se levarmos em consideração a lista de documentos necessária para exercer a sua atividade.

Além disso, é importante ressaltar que o tipo de negócio também impacta no valor. É muito mais fácil para um profissional liberal conseguir regularizar a sua documentação para trabalhar em um escritório do que para um empreendedor abrir um estabelecimento comercial, por exemplo, uma vez que há muito mais exigências legais no segundo caso.

Porém, em linhas gerais, podemos listar cinco itens como sendo os mais importantes. São eles:

  • Elaboração dos atos constitutivos, alteração e encerramento de sociedade ou inscrição;
  • Enquadramento como ME ou EPP;
  • Procedimentos em todos os órgãos (Junta Comercial, Receita Federal, Prefeitura, Estado, INSS, CEF e conselhos de classe);
  • Emissão de certidões;
  • Certificado Digital;
  • Licenças necessárias; e

E quanto custa tudo isso?

Valores variam bastante

O primeiro aspecto a se levar em consideração é o tipo de empresa que será aberta. Os custos são diferentes para uma Sociedade Limitada, para uma EIRELI (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada) ou para empresário. Isso sem levar em consideração o MEI (Micro Empreendedor Individual), cujo custo é mais baixo, e com limitações. O profissional de contabilidade pode ajudar nos cuidados da elaboração do contrato social.

Aí entra em cena a questão do local onde a empresa está. Por exemplo, no estado de São Paulo, esse valor pode ser desde R$ 675 até R$ 751. No estado do Amazonas ou no Paraná, por exemplo, esse valor pode ser completamente diferente, para mais ou para menos. Portanto, se para você existe a possibilidade de abrir uma empresa em um estado ou outro, cheque as possibilidades e os valores antes de tomar a decisão.

Depois, é preciso ficar de olho também no regime tributário, ou seja, na maneira pela qual a empresa será tributada. No Brasil, existem quatro alternativas: o Lucro Real, o Lucro Presumido, o Lucro Arbitrado e o Simples Nacional. Não dá para afirmar qual é a melhor forma de tributação. Aquela que pagará menos imposto. É preciso fazer contas e só após decidir.

Se for possível enquadrar a sua empresa dentro do Simples Nacional, melhor, pois geralmente aqui a carga tributária é menor. Porém, os anexos V e VI são os mais caros. Nesse caso, é preciso observar a lista de atividades contempladas e respeitar o limite anual de faturamento de R$ 4,8 milhões.

Há que se pagar ainda um valor para protocolar o pedido na Junta Comercial do seu estado – que pode variar entre R$ 57 e R$ 351 – e uma taxa de alvará para a prefeitura – que vai de R$ 120 a R$ 753.

E não é só isso…

Os custos acima dizem respeito apenas aos aspectos legais e burocráticos de uma empresa. Existem muitos outros que também são importantes, dependendo da sua perspectiva. Nessa conta, por exemplo, entra o valor a ser pago a título de consultoria a um profissional de contabilidade, que ficará responsável pela abertura da empresa propriamente.

Em alguns casos, pode ser interessante recorrer também a um registro de marca, uma garantia de que terceiros não vão se aproveitar do seu trabalho criativo. Somente a consulta para saber se já não existe uma empresa com a mesma marca que a sua custa R$ 170. O registro de marca por um período de 10 anos pode custar entre R$ 300 e R$ 1.150.

Por fim, algumas modalidades de empresa terão que emitir nota fiscal por meio de bloco de notas, o que fará com que você invista mais alguns reais na impressão deles. Outros itens como cartões de visita, registro de um domínio, criação de um site, entre outros também não entram nessa conta, mas são gastos para você pensar logo nos primeiros meses da sua empresa.

Portanto, tenha em mente que abrir um negócio não é algo tão simples assim. Esse passo envolve uma série de responsabilidades e custos com os quais você precisa ficar atento. Busque sempre a ajuda de um profissional e diminua as chances de tomar a decisão errada e a garantia de que não terá ônus extras no futuro.

LEIA MAIS:

Banner_Blog_Sage-One_sem-limite

Comentários
Compartilhe: