5 tendências de negócios para o verão de 2018

O ano de 2017 foi marcado por muitas incertezas no mercado, mas no segundo semestre, apesar do amplo debate político, a economia percebeu uma ligeira melhora. Essa “luz no fim do túnel” pode ser um sinal de que 2018 será um ano de mais otimismo, com muitas possibilidades para os empreendedores. Sendo assim, é importante ficar de olho nas tendências de negócios para  o verão de 2018.

O período de verão, época compreendida entre os meses de dezembro e fevereiro, pode ser o melhor momento para você deixar o descanso de lado e dar um início a um novo negócio. É uma ocasião em que mais dinheiro é injetado no mercado, especialmente por conta dos pagamentos de férias e 13º salários.

Veja algumas das ideias de negócio que são consideradas uma tendência para 2018 e podem levar você a trilhar o caminho do sucesso desde o início da empreitada:

1. Empresas de alimentação alternativa

A preocupação com a saúde e a qualidade de vida está cada vez mais presente no dia a dia das pessoas. Com acesso a mais informações, muitos passaram a questionar a real qualidade do que ingerem e, com isso, optaram por adotar dietas mais saudáveis. A chegada do verão também é bastante propícia para que as pessoas adotem esse tipo de comportamento.

Assim, estabelecimentos comerciais voltados à venda de alimentos dietéticos, light ou para aqueles que têm intolerância a glúten ou lactose têm grandes chances de ser bem-sucedidos. Seja um restaurante, uma lanchonete ou mesmo uma loja que venda produtos in natura, saiba que nesse ramo há muitas possibilidades de desenvolvimento no momento.

2. Coworking

A nova Reforma Trabalhista, que entrou em vigor no início de novembro, promete flexibilizar as relações entre empregadores e empregados. A partir de agora, o home office passa a ser uma modalidade de trabalho reconhecida, com regras claras. Por conta disso, é natural que muitas empresas possam optar por enxugar a sua estrutura de alguma forma.

Muitas pessoas não gostam ou não têm a infraestrutura necessária para trabalhar em casa. Além disso, a possibilidade de variar o ambiente pode ainda ser um atrativo para muitos profissionais liberais. Nesse cenário, os coworkings – espaços de trabalho com a infraestrutura necessária, mas a um custo muito menor – têm grande chance de destaque e muitas possibilidades de ampliação da carteira de clientes.

3. Marketing digital e comércio eletrônico

Vender produtos pela internet é uma realidade cada vez mais presente entre os brasileiros. Segundo a Ebit, empresa especializada em informações do setor, durante a Black Friday 2017 o número de pedidos cresceu 14% em relação ao mesmo evento no ano passado – foram 3,76 milhões de pedidos neste ano contra 3,30 milhões do ano anterior.

O baixo custo de se iniciar um negócio pela internet têm atraído cada vez mais vendedores para esse filão. Porém, não basta apenas ter um bom produto. É preciso manter um ambiente seguro, no qual seus compradores possam adquirir os itens sem medo. Além disso, o novo lojista vai precisar de divulgação para se tornar conhecido. Dessa forma, os especialistas em marketing digital e gerenciamento de e-commerce ganham muitas possibilidades.

4. Cosméticos e acessórios de beleza

Ainda na esteira da Black Friday 2017, a categoria de moda, beleza e acessórios foi a segunda com maior volume de pedidos pela internet (12%), perdendo apenas para os eletrodomésticos. O setor de cosméticos, joias e bijuterias e acessórios de moda é um dos que mais tem se destacado no mundo virtual.

São peças de preço relativamente baixo, com custo de frete razoável e quem nem sempre exigem do comprador um teste inicial. Por isso, seguir para mercados online que possam comercializar esse tipo de produto pode ser uma boa escolha. Some a isso o fato de que no verão as compras desses itens aumentam, pois no período de férias as pessoas costumam cuidar mais da aparência.

5.  Cervejas artesanais

Muitas regiões brasileiras têm se tornando pequenos polos de produção de cerveja artesanal. Há exemplo disso no Sul do Brasil, no interior de São Paulo e de Minas Gerais e em alguns pontos do Nordeste. O fato é que os brasileiros estão dispostos a provar novos sabores de cervejas e as chamadas micro cervejarias têm se aproveitado disso, lançando muitas novidades no mercado.

Esse pode ser um bom momento para iniciar um comércio de cervejas artesanais. A ampla variedade e uma margem razoável de lucro podem fazer com que você consiga ter uma alta procura no início do ano. Aliás, o período do verão é considerado o melhor momento para negócios como esse, já que a cerveja é de longe a bebida alcoólica preferida dos brasileiros.

LEIA MAIS:

Software de gest„o empresarial

Compartilhe: